segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Eu Amo a Biblioteca Guardiã do Património Cultural

22 de outubro de 2018 é o dia Dia Internacional da Biblioteca Escolar. A International Association of School Librarianship (IASL) definiu para o Mês Internacional da Biblioteca Escolar (MIBE) em 2018, o tema "Why I love my school library" e a RBE procurou uma formulação que melhor traduzisse para a língua portuguesa a ideia transmitida, optando por uma linguagem em que todas as gerações se reveem: “Eu ♥ biblioteca escolar”. Por seu turno, o Grupo de Trabalho Concelhio da Rede de Bibliotecas de Tomar, considerando que este é o Ano Europeu do Património e que se está já a preparar a próxima Festa dos Tabuleiros, decidiu adaptar o tema e salientar o papel das bibliotecas como guardiãs e promotoras do património cultural. Assim, a Rede de Bibliotecas de Tomar, assinala o Dia Internacional da Biblioteca Escolar (DIBE) com um conjunto de cartazes que serão afixados nas bibliotecas escolares, na Biblioteca Municipal e em vários espaços públicos da cidade. Os cartazes foram produzidos por Vitorino Becerra, docente do AENSM, em colaboração com os vários elementos do Grupo de Trabalho Concelhio da Rede de Bibliotecas de Tomar. Neles constam códigos QR (Quick Response) que, com um leitor, disponível em linha, no telemóvel ou num tablet, revelam textos relacionados com a Festa dos Tabuleiros.

Dia das Bibliotecas Escolares

quarta-feira, 7 de março de 2018

Dia de Tomar - 1 de março

No âmbito da Comemoração do Dia de Tomar, esteve patente na BE uma Mostra Documental sobre Tomar nas diferentes épocas da sua História que incluiu variada Bibliografia, assim como a passagem em contínuo de vídeos relativos a visitas guiadas a Tomar no âmbito do património cultural, quer material quer imaterial.

Encontro com o escritor Miguel Miranda

No âmbito da Semana da Leitura, o escritor Miguel Miranda ''recebido'' e apresentado pela aluna Catarina Paulino (leitora fiel da obra deste escritor), no dia 6 de março, fez uma viagem pela sua obra e uma pré-apresentação do seu mais recente livro ''Sete janelas com vista para a morte''. Com um discurso fácil e encantatório, Miguel Miranda prendeu o auditório mais uma vez cheio, pelos alunos do 3.º ciclo e do ensino secundário mas também da Universidade Sénior de Tomar. Este escritor, ao contrário de outros, refere que para si não é ''doloroso'' escrever, antes pelo contrário, sente aquela como atividade relaxante e que não faz muito esforço para produzir porque aproveita todos os momentos para escrever, dando o exemplo de escrever em viagem ou quando espera no aeroporto. Os tempos gastos nas filas de trânsito também são aproveitados para ''criar'' porque quando chega a casa ''é só imprimir''. Senhor de uma fina ironia, escreve contos, romances brancos e na fase mais recente policiais. Tem sido finalista em vários concursos literários em Portugal e no estrangeiro e ganho alguns prémios. Em jeito de remate, referir que é médico e que criou em 1988, a primeira Liga de Amigos de um Centro de Saúde, uma instituição sem fins lucrativos dedicada ao apoio de idosos e isolados no domicílio. A atividade em articulação com o Grupo de Português teve a colaboração excecional da Professora Cristina Barros, professora da aluna Catarina Paulino.